Como fiz minhas melhores fotos | Parte 1

 

Introdução

 

“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” 

Como foi que fiz todas as minhas melhores fotos? Notando alguma coisa legal e tirando uma foto. O mais importante é notar a coisa legal. Tirar a foto é fácil.

Sua câmera não tem NADA a ver com fazer boas fotos. Você tem que dominar a técnica, claro, mas isto é só uma tarefa a cumprir antes de se ver livre para fazer o mais difícil. O mais difícil, no caso, é dizer algo com suas imagens.

 

Fotografia é arte. É abstrata. Então, é difícil de entender para muitas pessoas. É fácil e simples pensar que é a câmera que faz fotos. É fácil botar a culpa de fotos ruins na câmera. Quando você evolui, você percebe que teria sido melhor prestar mais atenção na imagem e menos na câmera.

Todas as câmeras, especialmente as digitais, oferecem quase a mesma qualidade em uso real. A diferença verdadeira está na facilidade ou possibilidade de fazer-se os ajustes necessários para obter fotos decentes em cada condição no mundo real. Gráficos de teste fotografados em condições controladas ignoram completamente o mundo real e, portanto, só comparam desempenhos para um aspecto limitado, sob uma única combinação de condições. Por isso, estes testes não têm nada a ver com a aparência das suas fotos. É por isto que ignoro relatórios de testes de laboratório e tento por conta própria. Trabalho de laboratório só é útil para qualificar minúcias invisíveis entre câmeras similares no mundo real.

 

Paciência

 

Você não pode ter horário. Você tem que ir, procurar, esperar pela luz e inspiração.

Muitas boas fotos são conseguidas somente depois de anos de observação de um tema, aprendendo quando ele aparece melhor, e voltando para fotografar em seu esplendor. É assim que fotógrafos de verdade fazem qualquer coisa parecer extraordinária.

Se você estiver viajando com pessoas que não fotografam, terá que fazer uma agenda apropriada, uma vez que você vai fotografar, enquanto as pessoas normais estarão jantando ou ainda dormindo de manhã.

Pessoalmente, acho mais complicado se há alguém esperando por mim para qualquer compromisso. Você estará lá fora, a mercê da natureza, de suas loucas, brilhantes idéias e realizações. Algumas vezes, você pode voltar em 10 minutos, e em outras, você pode ficar fora a noite toda, se você se empolgar em alguma coisa.

Você se restringe se houver alguém lhe esperando em certo horário. Fiz meus melhores trabalhos quando deixei o grupo seguir adiante e continuei trabalhando em algo que me empolgava.

Brilhantismo não segue horário.

 

Mantenha os olhos abertos

 

Você vê mais que o que você olha. Quanto mais você olha, mais vê o que vale a pena fotografar. Se você não estiver pensando, vai passar direto pelas oportunidades mais extraordinárias.

Por exemplo: Quando estive em Los Angeles fui até Beverly Hills, e não vi nenhuma estrela de cinema. Poderia até ver que elas moravam em Beverly Hills quando lia um informativo de turísmo, mas nunca vi ao vivo, mesmo que eu morasse a um quarteirão de distância. Mesmo que eu estivesse nos estúdios o dia todo, todo dia, eu mal as notaria. Por quê? Eu não estava interessado, não estava procurando por elas. Se eu fosse uma dona-de-casa leitora da Caras, e achasse atores interessantes, tenho certeza de que teria visto astros algumas vezes todos os dias. 

Os atores estavam todos lá, mas eu não os vi. Outros viram. Se você se interessa por alguma coisa, você a vê. Se não, não. As melhores fotos não são óbvias. Grandes oportunidades de fotografar não aparecem quando você não está procurando. É por isso que são oportunidades: você tem que estar prestando atenção para reconhecê-las.

 

Oportunidades de fotos estão em todos os lugares. Preste atenção, mantenha os olhos abertos e procure por elas.

 

Paixão

 

Fotografia é comunicar paixão e efervescente excitação à mente e corpo de outra pessoa. Se você não se interessa pelo tema, os resultados não ficarão além do básico. Interesse-se profundamente e coisas incríveis acontecem. Não se interesse e seja rapidamente esquecido.

 

“Se sinto alguma coisa forte, eu a fotografo. Não tento explicar o sentimento. ”Ansel Adams.

 

Fotografia é a arte de comunicar paixão. Você precisa ser apaixonado sobre o que quer que você fotografe. Se for apaixonado, terá bons resultados. Se não for apaixonado, não.

 

Uma fotografia não é pura técnica. É comunicar alguma coisa, seja uma idéia, conceito, sentimento, pensamento ou o que quer que seja, a um estranho qualquer. Para uma fotografia ser efetiva, você precisa ser claro no que está comunicando. Ansel Adams disse “Não há nada pior que uma foto nítida de uma idéia embaçada.”  É fundamental na imagem que sua idéia, sentimento ou pensamento seja clara como cristal. Simplesmente apontar uma câmera cara e magistralmente ajustada para alguma coisa e apertar o botão não faz uma boa foto. Saber o que você quer dizer e dizê-lo alto e claro é o que faz uma imagem forte que pessoas lembrarão. Se não

diz nada a você, dirá ainda menos aos outros.

 

“A prova do pudim está em comê-lo.”  Cervantes, Don Quixote, 1605. Cervantes estava observando que é o resultado, não o processo, que interessa.

 

Da mesma maneira, ferramental não tem nada a ver com fazer nada disso. A máquina é só uma maneira de libertar sua habilidade para comunicar, não a comunicação em si. Muitos homens culpam o equipamento por suas inadequações e pensam que simplesmente comprar mais resolverá o problema, eximindo-os de ter que gastar qualquer esforço mental no que quer que seja além de comprar. Você choraria de rir vendo algumas mensagens que recebo desta página: 99% é de homens (são sempre homens) que pensam que tudo o que têm que fazer é gastar mais e as boas imagens vão jorrar. Você precisa se envolver seriamente e levar a sério seus sentimentos. Você não precisa de dinheiro ou de mais equipamento além do que você já tem. Eu uso câmeras sofisticadas não para conseguir boas imagens e sim para ter respostas rápidas pelo fato de ser fotos jornaliticas.

 

Em minhas andanças, uso uma câmera simples e consigo boas imagens também, caramba!

Outra coisa: você precisa gastar algum tempo, e isso é sempre. Normalmente você não consegue parar cinco minutos e fazer um trabalho decente. É estranho quando estou em algum lugar popular e vejo dúzias de turistas saírem, baterem uma foto e sumir enquanto ainda estou tentando me concentrar, sentir e entender o disparo que irei fazer. Estas coisas não se apressam!

 

Está tudo em sua mente e imaginação.

 

Não se pode ficar fazendo sempre a mesma coisa. Precisa-se inovar constantemente, e encontrar novas formas de fazer o que você tem feito. Ver e sentir coisas de diferentes ângulos e maneiras.

 

Nem por último nem menos importante, você precisa conhecer bem o assunto. Quanto melhor conhecer o tema, melhores resultados você obterá.

 

O escultor Henry Moore disse bem: “Arte é a expressão da imaginação, não a reprodução da realidade”.

 

O fotógrafo Elliot Porter disse: “A verdadeira arte não é nada além da expressão de nosso amor pela natureza” e “Um trabalho verdadeiro de arte é criação do amor pelo tema em primeiro, e pelo meio depois.”

 

Charles Sheeler disse: “Fotografia é a natureza vista dos olhos para fora, pintada dos olhos para dentro. Fotografia retrata imagens inalteradas, enquanto pintura retrata uma pluralidade de imagens dirigidas pelo artista”.

 

Até Albert Einstein entrou: “Imaginação é mais importante que conhecimento”.

 

Um bom fotógrafo faz boas imagens até com uma descartável, porque conhece os limites da câmera e como usá-la. Por outro lado, equipamento caro cria vários maus fotógrafos, pois lhes falta paixão e visão, independente de quanta habilidade técnica eles tenham e quão nítidas sejam suas lentes.

 

Pessoas escrevem novelas, não máquinas de escrever. Então, por que as pessoas pensam que comprar uma câmera diferente ou aprender tudo o que há sobre velocidades de obturador fará com que suas fotos melhorem?

 

Pessoas fazem fotos, não câmeras. Sua escolha de câmera não tem NADA a ver com coisa alguma. NADA.

 

“Fotografia é trazer ordem ao caos”. Ansel Adams.

 

Pintura é uma arte de inclusão. Fotografia é uma arte de exclusão. Tentar capturar tudo garante uma foto pobre. Tudo o que não contribui para uma foto distrai dela. Faça suas imagens claras e simples.

 

Menos é mais; quanto menos no enquadramento, mais forte a imagem. Simplicidade é uma forte virtude.

 

Na próxima postagem vou continuar com este artigo e  vou passar algumas seções explicando coisas que não são tão importantes. 

 

Ate lá.

 

Please reload